TV acusa Igreja Universal de tráfico humano; Supostas vítimas, netos de Edir Macedo negam rapto

Publicado por em 15 de dezembro de 2017

Uma emissora de TV portuguesa vem acusando a Igreja Universal do Reino de Deus de promover tráfico humano e apontou os netos adotados do bispo Edir Macedo como vítimas dessa suposta rede. Agora, os dois filhos de Viviane Freitas vieram a público desmentir as acusações.

O imbróglio começou com uma reportagem da emissora portuguesa TVI, que acusa a cúpula da Igreja Universal do Reino de Deus de ter criado uma rede ilegal de adoções que teria traficado crianças portuguesas para outros países. De acordo com os jornalistas, foram analisados dez mil documentos e 40 processos em andamento na Justiça do país.

O centro da série de reportagens produzidas pelas jornalistas Alexandra Borges e Judite França é uma ONG criada pela igreja e denominada Lar Universal, estabelecida em Lisboa em 1994, legalizada em 2001 e fechada em 2011, sob alegação de falta de recursos devido à crise econômica.

Segundo a TVI, as crianças recebidas no Lar Universal teria sido retiradas de famílias em situação financeira difícil, e posteriormente adotadas de forma irregular por bispos e pastores. Dentre as supostas vítimas estariam, inclusive, dois netos de Edir Macedo, bispo fundador da Igreja Universal.

A emissora salientou que somente 20 anos após as adoções algumas mães e crianças que teriam sido vítimas desse esquema concordaram em falar, motivadas pelo desejo de revelar a verdade: “Por muitos anos, estas mães foram a tribunais, Segurança Social, polícia e nada resolveu. Queremos que o Estado ouça estas mulheres”, escreveu a jornalista Alexandra Borges.

A TVI fez acusações ainda mais sérias, dizendo que “um importante membro desta rede chegou mesmo a roubar um recém-nascido da mãe na maternidade e a registrá-lo diretamente como seu filho biológico”.

“Isto aconteceu debaixo dos nossos olhos e retrata o esquema que estava montado num lar ilegal”, assevera o diretor de informação da TVI, Sérgio Figueiredo.

Negação
Louis Carlos de Andrade e Vera de Andrade, são filhos adotivos de Viviane Freitas, filha de Edir Macedo que vive há muitos anos nos Estados Unidos. Os dois, hoje adultos, gravaram um vídeo dizendo que nasceram em Portugal, mas foram adotados legalmente por uma família norte-americana, viveram a maior parte da vida na América e possuem dupla cidadania.

Os dois afirmam que a reportagem cometeu erros crassos de investigação jornalística, e que eles possuem documentos que comprovam sua adoção de forma legal. “A TVI está dizendo coisas à nosso respeito que não são verdadeiras. Estão dizendo que nós fomos raptados pela cúpula da Igreja Universal, mas nós não fomos raptados”, afirmou Louis.

“Pelo contrário, nós fomos adotados de forma legal por uma família americana e vivemos até os nossos 20 anos com essa família nos Estados Unidos. Fomos acolhidos por uma família que nos ama e vivemos muito bem com eles. Queremos dizer à TVI que não é justo, de forma nenhuma, o que eles estão fazendo conosco. E queremos o direito de resposta”, reiterou o jovem.

Em sua fala, Vera detalha como funciona o processo de registro e adoção em seu país de origem: “Em Portugal existem três entidades de credibilidade: a Santa Casa de Misericórdia; o Tribunal de Família de Lisboa; e a Segurança Social. Essas três entidades autorizaram a nossa adoção. Fizeram uma reportagem sem abordar esses três e sem verificar tais processos. E, ainda, basearam a reportagem em fatos que não são verdadeiros”, criticou.

“Não é justo o que estão fazendo com a gente… Pelo menos deveriam nos respeitar e, com certeza, o jornalismo da TVI perdeu qualquer credibilidade. Quero dizer, como cidadã portuguesa, que eu vou exigir o meu direito, por me sentir lesada, e, desde já, eu e meu irmão proibimos que a nossa imagem ou nome seja divulgado na TV”, desabafou Vera.


Opiniões dos ouvintes

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios são marcados com *



Current track

Title

Artist