Reflexão: Depressão e Amizade

Publicado por em 23 de abril de 2021

Uma mulher que trabalhava numa empresa há muitos anos, caiu em desespero. Estava tão depressiva que poderia ter um esgotamento nervoso.

Seu médico, buscando um diagnóstico, lhe perguntou:
— Como se chama a jovem que trabalha ao seu lado?
— Cíntia – respondeu ela, sem entender o porquê da pergunta.
— Cíntia do quê? Insistiu o médico.
— Eu não sei doutor.
— Sabe onde ela mora?
— Também não doutor.
— O que ela faz no trabalho e quando está fora da empresa?
— Também não sei doutor.
O médico entendeu que o egoísmo estava roubando a alegria daquela pobre mulher.
— Posso ajudá-la, mas você tem que prometer que fará o que eu lhe pedir.
— Farei qualquer coisa doutor para ficar boa! – Afirmou ela.
— Em primeiro lugar, faça amizade com a Cíntia. Convide-a para jantar em sua casa. Descubra o que ela está almejando na vida, e faça alguma coisa para ajudá-la.
– Em segundo lugar, faça amizade com seu jornaleiro e a família dele, e veja se pode fazer alguma coisa para ajudá-los também…
– Em terceiro lugar, faça amizade com o zelador de seu prédio e descubra qual é o sonho da vida dele.
– Em dois meses, volte para me ver.

Ao fim de dois meses, ela não voltou, mas escreveu uma carta sem sinal de melancolia ou tristeza para seu médico.
Era só alegria! Havia ajudado Cíntia a passar no vestibular.
Ajudou a cuidar de uma filha doente do jornaleiro.
Ensinou o zelador a ler e escrever, pois era analfabeto.

“Nunca imaginei que pudesse sentir alegria desta maneira doutor!”- Escreveu ela.

Os que vivem apenas para si mesmos, nunca encontrarão a paz e a alegria, pois somos chamados por Deus para ser benção na vida dos outros.


Opiniões dos ouvintes

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios são marcados com *



Current track

Title

Artist

Background